quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Imperdível- Andrea Bocelli em São Paulo

Andrea Bocelli vem para o Brasil para uma série de Shows:

Os cenários não poderiam ser mais gigantescos para receber a voz mundial mais marcante da atualidade: O primeiro grande show está confirmado em São Paulo no Allianz Parque dia 30 de Setembro. Com participações especiais da Orquestra Juvenil Heliopolis e do Coral da Gente do Instituto Baccarelli.

Motivos não faltam para ver ou rever Andrea Bocelli, que em 2018 incluiu o Brasil em sua turnê mundial que passa por várias cidades dos Estados Unidos e da Europa. Para comemorar 20 anos desde o seu lançamento original, uma nova edição especial de aniversário do álbum “Romanza” foi lançada em novembro de 2016 em todo o mundo.

“Romanza” é considerado o álbum inovador de Andrea e ainda o disco italiano mais vendido de todos os tempos. A edição remasterizada especial também possui três faixas extras, incluindo duas novas versões do lendário “Con Te Partiro” (“Time To Say Goodbye”). Não será surpresa se no set list o artista incluir sucessos do álbum.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Bocelli também está presente no filme “The Music Of Silence”, filme baseado na autobiografia da vida do tenor, que estreou na Itália em setembro e será lançada internacionalmente nos próximos meses. A direção é de Michael Radford e tem Toby Sebastian, Antonio Banderas e Luisa Ranieri no elenco, com participação especial do próprio Bocelli e de sua mulher Veronica.

Em um dueto com o britânico Ed Sheeran, dono do hit “Shape of You”, Andrea Bocelli lançou em 15 de dezembro o remix de “Perfect”, balada romântica que ocupa o topo das paradas de sucesso da Inglaterra.

Nas apresentações no Brasil, Bocelli incluiu no programa uma primeira peça clássica em que realizará todas as arias de ópera mais conhecidas, e uma segunda parte dos hits mais populares
de Mo Bocelli. O astro será acompanhado por uma orquestra, soprano e uma artista convidada.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

The Gipsy Kings vem para o Brasil - Entrevista exclusiva

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas tocando instrumentos musicais e violão
The Gipsy Kings 

Primeira entrevista para uma jornalista brasileira nesta turnê. O lendário grupo de rumba flamenca The Gipsy Kings, da Europa direto para o site cartão de visita.

Finalmente, após uma longa espera, os GIPSY KINGS liderados por Nicolas Reyes & Tonino Baliardo, estarão no Brasil em outubro. A  primeira parte da turnê na Costa Oeste incluindo cidades como Los Angeles, Atlanta e Las Vegas foi puro sucesso. No Brasil não será diferente porque milhares de fãs esperam ansiosos pela banda que embalou os fãs no auge da "lambada", décadas atrás e deixou saudades até os dias de hoje. Gentilmente responderam as perguntas da coluna e deixaram um recado aos fãs.


 A mistura de ritmos, o flamenco, a rumba, a salsa e o pop, os Kings prometem colocar todos os brasileiros para dançar em seus shows, fazendo uma grande festa com seus lendários sucessos como: Bamboléo,  Djobi Djoba, Volare e outros, logicamente acompanhados por suas inconfundíveis guitarras flamencas. Nos anos 80 o grupo estourou no mundo e embalou multidões.


Mais recentemente, foram destaque nas trilhas sonoras de filmes como: Sing, O Grande Lebowski, Toy Story 3 e Glee, abraçando clássicos ocidentais de Bob Marley, Doobie Brothers e The Eagles, com grande graciosidade e algumas pitadas da cultura caribenha e brasileira. O trabalho mais novo do grupo é Savor Flamenco, de 2016.

Aqui no Brasil eles vão se apresentar no dias 18 e 19/10 no Espaço das Américas em São Paulo, dia 20 de outubro no Vivo Rio no Rio de Janeiro,dia 23/10 no Auditório Araujo Vianna em Porto Alegre, dia 25/10 no Expo Unimed em Curitiba e dia 27/10 no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais e show
Exclusivo -  Tonino Baliardo, do Gipsy Kings responde mais perguntas para o nosso site:

CV-O mix de música flamenca com pop, além dos hits adorados pelos fãs, ainda causam uma grande demanda por álbuns, principalmente em "Gipsy Kings" (1987) e "Mosaique" (1989). Como você vê todo esse sucesso mundial?

Nós sempre ficamos maravilhados com qualquer sucesso que tivemos. FOI UMA BÊNÇÃO E NÃO HÁ UM DIA QUE PASSE QUE NÃO RECONHECEMOS E APRECIAMOS DE VERDADE.



CV- Quantas vezes o grupo visitou o Brasil e o que mais gosta aqui no Brasil?

"Nós estivemos duas vezes no Brasil, acho. O que mais amamos é o  povo brasileiro. Sua apreciação e desejo pela música é alta e prazerosa. É difícil de igualar. SURPREENDENTE."



CV- Liderados pelo cantor Nicolas Reyes e pelo guitarrista Tonino Baliardo, os Gipsy Kings surgiram no final dos anos 70 e carregam esse sucesso até hoje. Qual é a fórmula para essa união do grupo?

"Nós somos família, amigos e amamos o que fazemos.. As vezes tem seus momentos com certeza, mas há algo a ser dito sobre fazer o que você ama. Torna tudo o valor.. Nós estamos viajando com nossos filhos, que também fazem isso tão especial. Nem todos podem fazer o que amam, com sua família, e fazer isso é grande demais."


CV - Qual show que mais comoveu o grupo e onde?

"Todos nossos shows são especiais. Não é um, mas o fato de você poder fazer toda noite um show diferente e não ser igual ao último, às vezes não é tão bom, outras é excelente.Mas sempre há algo em cada show que nos motiva."


CV- Você conhece algum cantor brasileiro? Qual é a preferência musical da banda?

"Sim, Sergio Mendes, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Caetano Veloso, , esses são alguns nomes ..."



CV- Considerados como lenda da música, como se sente o grupo francês?

"Nós nos sentimos grandes"



CV- Uma mensagem para os fãs brasileiros

"Estamos aguardando ansiosamente e não vemos a hora de apreciar o espírito do País e do povo. Nós traremos a mesmo energia que os brasileiros  nos recebem, então ....estejam prontos!!!", comenta Tonino Baliardo.

A imagem pode conter: 6 pessoas
The Gipsy Kings  no Brasil

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Teatro Alfa apresenta Fazendo Cena dia 23. Programa duplo tem peça de teatro e visita aos bastidores

Que tal assistir a peça e depois subir no palco para dar uma espiada no que rola atrás das cortinas, camarins e coxias, embarcando numa viagem inusitada pelo universo do teatro? Há luzes que criam inúmeros desenhos e cores, truques para a plateia só ver o que foi escolhido pelo diretor e até bicicletas que voam. Ficou interessado? Depois de assistir uma divertida peça sobre a história do teatro, sob o ponto de vista dos técnicos, desde a Grécia antiga até os tempos atuais, o público mergulha de cabeça nos segredos e encantos dos bastidores de um espetáculo e conhece tudo que acontece atrás das cortinas.

Apostando em uma programação de entretenimento cultural, o Teatro Alfa promove nova edição do Fazendo Cena – Invadindo os Bastidores. A atividade engloba a apresentação da peça e a visita aos bastidores no dia 23 de setembro, domingo, às 11 horas. Depois do espetáculo, a visita é conduzida pela equipe técnica do Teatro Alfa, vencedora do Prêmio APCA 2016.

 

O programa começa com a apresentação da peça Caixa Mágica. Dois técnicos (os atores Sidnei Caria e Thiago Andreuccetti) contam a história da arte dramática de forma divertida e da perspectiva de quem está atrás do palco. Mostram uma maquete do teatro grego, que era feito ao ar livre, só por homens e com máscaras. Passam pelos personagens ritualísticos do teatro japonês, do trovadorismo da era medieval e da commedia dell' art até o teatro elisabetano, teatro realista e teatro contemporâneo.

Depois do espetáculo é que acontece a inusitada fuga pelos bastidores, numa espécie de expedição - conduzida por profissionais da equipe técnica do Teatro Alfa - que passa pelos camarins, coxias, por baixo do palco e fosso da orquestra. Os técnicos mostram o funcionamento do equipamento de som, da iluminação e da máquina cênica. Explicam, por exemplo, a diferença entre as diversas afinação de luz, o que é proscênio, boca de cena, urdimento, adereços e cenografia, entre outras curiosidades.

"Explicaremos como um espetáculo é construído para proporcionar o envolvimento do espectador em cada história que é contada após a abertura das cortinas", informa Haroldo Costanzo, subgerente técnico. Toda a explanação é feita pela equipe técnica do Teatro Alfa.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé

"Esta experiência nasceu a partir de projeto social Descobrindo o Teatro, que acontece aqui há 15 anos e tem como objetivo apresentar para os jovens todas as profissões do universo cênico, despertar neles o interesse pelas artes e também a formação de novas plateias", diza Elizabeth Machado, superintendente do Instituto Alfa. "É um produto único, exclusivo e muito consistente."

Serviço
Fazendo Cena – Invadindo os Bastidores – Dia 23 de setembro, domingo, às 11 horas, na Sala B do Teatro Alfa. Telefone: (11) 5693-4000. Capacidade: 204 lugares. Elenco – Sidnei Caria e Thiago Andreuccetti. Direção – Cris Lozano. Duração da peça: 50 minutos. Duração da atividade: 1h10. Duração total da atividade: 2 horas. Aberto ao público de todas as idades. Ingressos: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia).


Grupo Alfa: 50% de desconto funcionários devidamente identificados. Banco Alfa: 20% de desconto para clientes devidamente identificados. Assinantes do teatro Alfa: 10% de desconto. Venda efetuada com cartões de crédito (Amex, Visa, Credicard e MasterCard), de segunda a sábado das 11h às 19h; e domingos das 11h às 17h. Os ingressos poderão ser retirados no próprio teatro no dia do espetáculo. Taxa de serviço de R$ 5,00 por ingresso adquirido para Sala A e R$ 2,00 para Sala B. Call Center Ingresso Rápido: (11) 4003-1212.



Teatro Alfa – Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel. (11) 5693-4000. Site: www.teatroalfa.com.br Ingresso rápido ou pelos telefones: 11 5693-4000 | 0300 789-3377.. Acessibilidade - motora e visual. Estacionamento: Sala A - Vallet R$ 45,00 e Self Park R$ 31,00. Sala B - Vallet R$ 30,00 e Self Park R$ 20,00.



MUMUZINHO/CARIOCA CLUB - PAGODE COM FEIJOADA


No próximo dia 22 de setembro (sábado),o Carioca Club promove a seu famoso Pagode com Feijoada com Mumuzinho.

Natural do Rio de Janeiro,Márcio da Costa Batista, mais conhecido como Mumuzinho,desde muito novo já tinha contato com a arte.

Participou de produções audiovisuais importantes, como: “Cidade de Deus”, “Cidade dos

Homens”,entre outras.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up

O lado musical aflorou a partir de 2007,quando começou a fazer o show de abertura de grandes

nomes do pagode, como ExaltaSamba e Belo.

Seguindo o rumo do sucesso, Mumuzinho foi convidado para ser vocalista de apoio de Dudu

Nobre,onde teve a certeza que ali era seu destino; nos palcos e com o microfone na mão.

Inovador, lançou seu disco de estréia, que continha a faixa “Curto Circuito”, sucesso no youtube e nas redes sociais.

Frequentador assíduo das grande rodas de samba que acontecem na “cidade maravilhosa”,o jovem

músico carioca busca inspiração em grandes nomes do samba e do pagode, entre eles, Dona Ivone

Lara, Alexandre Pires, Zeca Pagodinho, entre outros. No repertório do show destaque para as

canções:Oração,Fulminante,Dengo Nego,Homem Perfeito e Não Quero Despedida.

CARIOCA CLUB

A PARTIR 13:00 HORAS

INGRESSOS:R$35,00(HOMEM) R$30,00(MULHER)

ENDEREÇO:RUA CARDEAL ARCOVERDE-2899-PINHEIROS-SP

INFORMAÇÕES:3813 85 98

Teatro Mágico no Tom Brasil

O Teatro Mágico surgiu em Osasco no ano de 2003 criado pelo cantor e compositor, Fernando Anitelli.Mistura de música, poesia e circo com uma gestão inovadora feita de maneira independente, OTM trouxe o debate da “música livre” para o universo pop.
Após 15 anos, o projeto traz em sua história: 7 CDs, 3 DVDs, mais de 2 milhões de álbuns mundo afora, milhares de views em redes sociais, vários sucessos em novelas(por exemplo: CANÇÃO DA TERRA , novela FLOR DO CARIBE e NOSSO PEQUENO CASTELO, novela CÚMPLICES DE UM RESGATE), filmes e uma infinidade de histórias pra contar em parceria com o público.
Para essa única apresentação no Tom Brasil, dia  , O Teatro Mágico conta com a participação de artistas que já passaram pela trupe em algum momento de sua trajetória: Zeca Loureiro (guitarra), Rafael dos Santos (bateria), Emerson Marciano (contra-baixo), Nô Stopa (voz e performance)Maria Fernanda (violino),Andrea Barbour (dança aérea e performance) e Matheus Bonassa (palhaço / circo).
Números de malabares, improvisos cômicos, tecido, lira, trapézio, aparelhos inusitados e uma interação gigante com a plateia fazem parte da apresentação.
A trupe mostra sucessos de toda discografia como DEIXA SER, O SOL E A PENEIRA, NOSSO PEQUENO CASTELO, O ANJO MAIS VELHO, CAMARADA D’ ÁGUA e ainda apresenta canções inéditas que farão parte de um futuro álbum.
Essa apresentação celebra os 15 anos de uma caminhada vitoriosa e criativa, nas redes sociais, nas ruas, nos palcos e em parceria com uma “trupe” que nunca se abala…o próprio público.

A imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
Foto- Rodrigo Rosa

SERVIÇO:


Local: Tom Brasil
Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antônio

Data: 22/09/2018
Horário de início do show: 22h 

Horário de abertura da casa: 2h antes do espetáculo   

Censura: 14 anos



Bilheteria

   

PREÇOS
Camarote R$         220,00
Frisas R$         200,00
Cadeira Alta R$         160,00
Pista 1° Lote R$         120,00

Hugo e Guilherme gravam DVD com a “benção” dos padrinhos Henrique e Juliano

“No Pelo em Campo Grande” foi gravado na noite de ontem, 16, com as participações de Marília Mendonça e do olhar atento dos padrinhos Henrique e Juliano. O título vem do trabalho anterior que lhes rendeu notoriedade.

“Um dia para ficar na memória para o resto de nossas vidas”, diz Hugo emocionado. A chuva infestante desde a manhã deu uma trégua para a gravação, e não caiu uma só gota. O público foi contagiado pelo clima da gravação que teve um misto de canções inéditas e regravações.

Juliano por sua vez, chegou a relembrar o início da carreira: “Vendo a alegria e o amor deles neste momento, lembro do primeiro DVD que gravei com o meu irmão em Palmas”.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

Rio Santana lança videoclipe de "Miles Away"

O rapper e produtor musical Rio Santana, grande promessa do rap mundial e conhecido por seus números grandiosos na internet, lança nesta hoje, dia 14, em seu canal oficial no Youtube, o videoclipe da canção "Miles Away". Para assistir, acesse: http://www.youtube.com/watch?v=HKXzOmI81fA&feature=youtu.be.

Rio Santana lançou recentemente seu primeiro projeto, o EP "Potions" e acaba de voltar de uma maratona de shows na Califórnia, Las Vegas e Miami. "Estou muito animado e cheio de novidades para divulgar em breve para vocês! Espero que todos curtam muito o videoclipe de 'Miles Away' e todas as canções do meu EP 'Potions'!", convida o artista.
A imagem pode conter: 1 pessoa
Vale ressaltar que ele também já fez colaborações com artista internacionais como a Francesa Nehuda e o grupo Gipsy Kings. Rio Santana agora está focado em seu novo álbum que será lançado em breve e terá participação de vários artistas como Pitbull, Daddy Yankee, Gipsy Kings, XXXtentacion e muito mais.


Turma do Pagode lança novo single "Aonde Quer Chegar", com Gaab

Nesta sexta-feira, 14, a Turma do Pagode lança seu mais novo single, "Aonde Quer Chegar", que conta com a participação do cantor Gaab - do hit “Tem Café”. Unindo o pagode da Turma ao som de Gaab, conhecido por seu funk com pegada R&B, a canção aposta em uma letra carregada de romantismo.

Composta por Fabinho Rodrigues e por Gaab, a faixa é um aquecimento para o décimo primeiro trabalho do grupo, o “Misturadin 2”, que será gravado em 11 de outubro, no Credicard Hall, em São Paulo, e contará com as participações já anunciadas de Henrique & Diego, Rael, Salgadinho, Leci Brandão, Samprazer, Carica e Marquynhos, ambos ex-Sensação, Doce Encontro, além de Gaab. No repertório, canções inéditas e versões de clássicos do pagode dos anos 1990 e 2000.

Com 7 milhões de seguidores nas redes sociais e mais de 1.5 milhões de ouvintes mensais no Spotify, a Turma do Pagode, formada por Leiz (tantã e vocal), Caramelo (banjo e vocal), Rubinho (pandeiro), Tiago e Neni (percussão), Marcelinho TDP (cavaquinho), Leandro Filé (violão) e Fabiano Art (surdo), segue agradando os fãs do gênero e conquistando novos públicos.

A imagem pode conter: 8 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, barba e texto

Ouça "Aonde Quer Chegar":
https://SMB.lnk.to/AondeQuerChegar

Kevinho está confirmado no line up do VillaMix Festival São Paulo neste sábado (22)

Kevinho, o menino dos hits, vai agitar o VillaMix Festival São Paulo. O artista está confirmado no line up dessa edição e vai comandar a festa no Autódromo de Interlagos no próximo sábado, dia 22 de setembro.

O line up contará também com grandes nomes da música como Matheus & Kauan, Wesley Safadão, Jefferson Moraes, Cleber & Cauan, Alok, Jorge & Mateus e Gusttavo Lima. Kevinho promete levantar o público presente ao som de seus grandes sucessos, entre eles "Olha a Explosão", "Ta Tum Tum", "Papum" e o recém-lançamento "O Bebê".
A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos e close-up
Vale lembrar que os ingressos já estão disponíveis pelo site da Tickets For Fun: www.ticketsforfun.com.br e também nos pontos de venda que você encontra no link: http://premier.ticketsforfun.com.br/shows/show.aspx?sh=pdv.

Saiba mais sobre o Villa Mix Festival:
Site: http://villamixfestival.com.br/
Instagram: @villamix
Facebook: www.facebook.com/vmfestival
YouTube: youtube.com/villamix

Carlos Do Carmo


O maior cantor de fado de todos tempos, Carlos do Carmo chega ao Brasil para única apresentação dia 05 de outubro no Tom Brasil. Falar de Carlos do Carmo é associar o seu nome ao que de mais genuíno e popular se canta nas ruas de Lisboa, quer seja um simples pregão de varina, um esvoaçar de gaivotas do Tejo ou uma festa popular com sardinha assada. Na sua voz, andam também de mãos dadas a saudade, os amores não correspondidos, a solidão, a primavera com andorinhas e os “putos” deste Portugal e ainda a esperança de um novo futuro.
Carlos do Carmo iniciou em 1963 uma das carreiras mais sólidas no panorama artístico português, para a qual contribuiu a sua coragem de assumir o fado no masculino e também o fato de trazer para o fado novos elementos: contrabaixo e formação com orquestra, entre outros e ainda novos talentosos compositores, bem como a poesia e a prosa de grandes poetas e escritores contemporâneos portugueses. Por tudo isto, são inúmeros os prêmios e honrarias recebidos até hoje, sendo o primeiro artista português a ganhar o prêmio Grammy pelo “Conjunto da Obra”.
Carlos do Carmo será acompanhado por alguns dos principais músicos de Portugal : José Manoel Neto – guitarra portuguesa, Carlos Manoel Proença – viola, Daniel Pinto - viola baixo e vai interpretar alguns dos seus maiores  sucessos como LISBOA MENINA E MOÇA, CANOAS DO TEJO, GAIVOTA,POR MORRER UMA MENINA.






















Infância e juventude

Filho de Alfredo de Almeida, comerciante de livros e, posteriormente, proprietário da casa de fados O Faia, e de sua mulher, a fadista Lucília do Carmo, Carlos do Carmo nasceu na Mouraria, na Maternidade Magalhães Coutinho, e passou a infância no bairro da Bica.[2]

Estudou no Liceu Passos Manuel, antes de partir, com 15 anos de idade, para a Suíça. Neste país frequentou o Institut auf dem Rosenberg, um colégio alemão situado em São Galo[2], durante três anos,[2] tendo oportunidade de estudar línguas estrangeiras, tornando-se fluente em francês, inglês, alemão, italiano e espanhol. Depois, já em Genebra, obteve um diploma em Gestão Hoteleira.[3]

Anos 60 — a carreira artística
Empregado na Companhia Nacional de Navegação, a morte do pai, em 1962, levou Carlos do Carmo a assumir a gerência d'O Faia, que, com o passar dos anos, se tornara numa concorrida casa de Fados da capital. N' O Faia começou a atuar para os amigos e clientes mais frequentes da casa, até que em 1964 abraçou definitivamente a carreira artística.[4]

O surgimento de Carlos do Carmo como fadista dá-se após gravar com Mário Simões uma versão de Loucura, fado de Júlio de Sousa, interpretado também por Lucília do Carmo.[5] O fadista afirma que escolheu o Loucura porque era o único fado de que sabia a letra.[6] Se bem que habituado a ouvir o Fado desde criança, quer na voz de sua mãe, quer na voz de outros intérpretes, como os fadistas populares que ouvia nas verbenas de Lisboa ou dos artistas que passavam pel'O Faia — Alfredo Marceneiro, Maria Teresa de Noronha ou Carlos Ramos, para citar os que mais admirava[2] — o fadista viria a confessar que, nessa época, andava afastado da canção tradicional de Lisboa. Ganhara gosto, no limiar da adolescência, pela música de Luiz Gonzaga e Dorival Caymmi, até se deixar fascinar, pouco mais tarde, por Frank Sinatra e Jacques Brel.[2] De resto, também o facto de passar vários anos no estrangeiro, contribuíra para que Carlos do Carmo se afastasse do Fado.

A interpretação gravada com o quarteto de Mário Simões é um desafio à forma tradicional de interpretação do Fado. Carlos do Carmo canta este tema acompanhado de piano, baixo, guitarra elétrica e um coro de vozes femininas.[2] A faixa começa a passar regularmente na rádio e, em consequência do sucesso que tem, o fadista estreante lança, logo no ano seguinte, um EP em nome próprio: Carlos do Carmo com Orquestra de Joaquim Luiz Gomes.

Em 1967, a Casa da Imprensa distingue-o com o prémio Melhor Intérprete e, em 1970, atribui-lhe o prémio Pozal Domingues de Melhor Disco do Ano, para o seu primeiro álbum, intitulado O Fado de Carlos do Carmo, editado pela Alvorada em 1969.

Seria o início de uma das mais exemplares carreiras do panorama musical português, em geral, e do Fado, em particular.[7]

Ainda em 1964, casou com Maria Judite de Sousa Leal, com quem teve três filhos, Cila do Carmo, Alfredo Almeida e Gil do Carmo.


Carlos do Carmo (1976)

Anos 70 — Ary dos Santos, Festival RTP da Canção e Um Homem na Cidade
À entrada da década de 1970, Carlos do Carmo grava diversos EPs e LPs, como O Fado em Duas Gerações, Carlos do Carmo e Lucília do Carmo, Por Morrer uma Andorinha ou Carlos do Carmo.

Entretanto, depois de algumas aparições na televisão, surge em 1972 como produtor e apresentador de um programa semanal na RTP: o Convívio Musical, por onde passam alguns dos grandes nomes da canção portuguesa e internacional.[7]

Subsequentemente ao 25 de abril, no Festival RTP da Canção de 1976, em que esta adotou um modelo diferente do habitual, foi o único intérprete. Cantou oito canções, previamente selecionadas por um júri de dois elementos: Manuel da Fonseca e Pedro Tamen. As canções foram No teu poema (José Luís Tinoco), Novo Fado alegre (José Carlos Ary dos Santos/ Fernando Tordo), Os lobos e ninguém (José Luís Tinoco), Maria-criada, Maria-senhora (Tozé Brito), Flor de verde pinho (Manuel Alegre/ José Niza), Onde é que tu moras (Joaquim Pessoa/ Paulo de Carvalho) e Estrela da tarde (Ary dos Santos/ Fernando Tordo) — de entre estas, seria Flor de Verde Pinho, poema de Manuel Alegre e música de José Niza, a canção mais votada pelo público e, por consequência, aquela que interpretou em representação de Portugal no XXI Festival Festival Eurovisão da Canção.[7] A participação daria o mote para a gravação do disco Uma Canção Para a Europa.[7]

Referência obrigatória na história do Fado e na carreira de Carlos do Carmo é o disco Um Homem na Cidade, editado em 1977 pela Trova. Neste álbum, interpreta poemas de José Carlos Ary dos Santos, aliados a um conjunto de composições musicais inovadoras, de autorias tão diversas como José Luís Tinoco, Paulo de Carvalho, António Victorino de Almeida, Frederico de Brito, Fernando Tordo, Joaquim Luís Gomes, Mário Moniz Pereira ou Martinho d'Assunção.[7]

Com efeito, Carlos do Carmo deve grande parte dos seus êxitos a Ary dos Santos, entre eles Um homem na cidade (letra de Ary dos Santos e música de José Luís Tinoco[8]), Lisboa, menina e moça (letra de Ary dos Santos, Joaquim Pessoa e Fernando Tordo, e música de Paulo de Carvalho[9]), Estrela da Tarde (Ary dos Santos/ Fernando Tordo[10]), Novo Fado alegre (Ary dos Santos/ Fernando Tordo[11]), O homem das castanhas (Ary dos Santos/ Paulo de Carvalho[12]), O amarelo da Carris (Ary dos Santos/ José Luís Tinoco[13]), Sonata de Outono (Ary dos Santos/ Fernando Tordo[14]), Fado varina (Ary dos Santos/ Mário Moniz Pereira[15]), Fado do Campo Grande (Ary dos Santos/ António Victorino de Almeida[16]), Balada para uma velhinha (Ary dos Santos/ Martinho d'Assunção[17]) ou Menor maior (Ary dos Santos/ Fado das Horas[18]).

Mas o fadista irá trazer, ao longo da sua carreira, diversos novos autores para o Fado, como José Luís Tinoco (No teu poema, Os lobos e ninguém), António Lobo Antunes (Canção da Tristeza Alegre), José Saramago (Aprendamos o rito), Manuela de Freitas (Fado Penélope), Vasco Graça Moura (Nasceu assim, cresceu assim), Nuno Júdice (Lisboa Oxalá), Maria do Rosário Pedreira (Pontas soltas, Vem, não te atrases), Fernando Pinto do Amaral (Fado da Saudade) ou Júlio Pomar (Fado do 112).

Anos 80 — atuações ao vivo e carreira internacional
Desde as suas atuações n'O Faia, inicialmente de forma informal para amigos, que se sucedem as apresentações ao vivo de Carlos do Carmo. As suas primeiras digressões foram realizadas ainda no início da década de 1970, com espectáculos em Angola, EUA e Canadá e, em 1973, estreou-se no Brasil, cantando ao lado de Elis Regina, no Copacabana Palace, Rio de Janeiro.[7]

A partir do ano de 1979, quando abandona a gerência d'O Faia, intensifica as suas apresentações fora do país. As suas passagens no Olympia de Paris, na Ópera de Frankfurt, na Ópera de Wiesbaden, no Canecão do Rio de Janeiro, no Hotel Savoy de Helsínquia, no Teatro da Rainha em Haia, no Teatro de São Petersburgo, no Place des Arts em Montreal, no Tivoli de Copenhaga ou no Memorial da América Latina em São Paulo, são momentos muito altos na carreira do fadista. Em Portugal, salienta as suas apresentações em locais como os coliseus de Lisboa e do Porto, o Casino Estoril, o Centro Cultural de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos ou a Fundação Calouste Gulbenkian. Em entrevista ao jornal A Capital, revela que: (...) cantar é um ato de prazer, mas sobretudo no palco, que é um constante jogo de sedução, uma troca indescritível de sentimentos e emoções (...).[19]


Carlos do Carmo (1976)

Com efeito, a carreira internacional de Carlos do Carmo deve muito à sua passagem pelo Olympia de Paris, onde se apresentou pela primeira vez a 11 e 12 de outubro de 1980. A estreia foi bem sucedida e o fadista recorda o momento em que interpretou a canção La Valse A Mille Temps, de Jacques Brel: «A sala veio abaixo!» (cf. Carlos do Carmo: Um Homem no Mundo, in RTP Play). Seguiu-se a primeira atuação na Alte Oper de Frankfurt, em 1982, palco onde teve tal sucesso que a gravação do espetáculo foi editada em disco e regressou para atuar nos dois anos seguintes.[7]

Outro facto assinalável nesta década e que marca a obra discográfica de Carlos do Carmo é o lançamento de Um Homem no País, em 1984, novamente um projeto em torno de poemas de Ary dos Santos, que se destaca como a primeira edição em formato CD de um artista português.[7]

Anos 90 até à atualidade — novos originais e ligação às novas gerações do Fado
No início de 1990, sofre um acidente durante um espetáculo em Bordéus, caindo do palco para a primeira fila da plateia, uma queda de uma altura equivalente a um andar, que o obrigará a uma longa recuperação. Em março de 1991, faz o seu regresso no Casino Estoril, apresentando um espectáculo intitulado Vim Para o Fado e Fiquei.[7]

Regressa à televisão,com um programa como o seu próprio nome — Carlos do Carmo — transmitido em mais de 30 emissões entre 1997 e 1998, onde conversa com diversos convidados, sobre temas que vão desde o Fado, à música em geral, mas também a outras vertentes artísticas.[7]

Em 2007, Carlos do Carmo apresentou, no Museu do Fado, um álbum intitulado À Noite, que reúne textos inéditos de Nuno Júdice, Fernando Pinto do Amaral, Maria do Rosário Pedreira, Júlio Pomar, Luís Represas, José Luís Tinoco e José Manuel Mendes, para as músicas de fados tradicionais da autoria de Armandinho, Joaquim Campos e Alfredo Marceneiro.[7]

Em 2010, junta-se ao pianista e compositor Bernardo Sassetti para fazer o álbum Carlos do Carmo & Bernardo Sassetti, onde recria canções marcantes de outros intérpretes, entre elas Cantigas do Maio (Zeca Afonso), Lisboa que amanhece (Sérgio Godinho), Porto sentido (Rui Veloso), Foi por ela (Fausto Bordalo Dias), Quand On N'a Que L'Amour (Jacques Brel) ou Gracias a la vida (Violeta Parra).[20]

Desde o início da década de 2000, numa relação próxima com as novas gerações do Fado, promove atuações conjuntas com novos fadistas. É o caso de Mariza; — Gala de Fado do Casino Estoril, a 8 de junho de 2004, por exemplo — ou Camané; concerto de encerramento das Festas de Lisboa, nos jardins da Torre de Belém, em 2006, por exemplo.[7]

Essas ligações seriam reforçadas com a edição, em 2014, do álbum Fado é amor, apresentado nesse ano no Coliseu dos Recreios,[21] onde o fadista apresenta temas gravados com Camané, Mariza, Ana Moura, Aldina Duarte, Cristina Branco, Mafalda Arnauth, Ricardo Ribeiro, Marco Rodrigues, Raquel Tavares e Carminho.

Prémios e distinções
Foi, por duas vezes, agraciado pela Presidência da República com graus honoríficos — no final da década de 90, mais precisamente, a 4 de setembro de 1997, o Presidente Jorge Sampaio atribuiu-lhe o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.[1] Posteriormente, a 28 de novembro de 2016, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa fê-lo Grande-Oficial da Ordem do Mérito, distinção que lhe foi entregue em cerimónia realizada a 3 de dezembro de 2016.[1]

Recebeu diversos outros prémios, atribuídos pelos seus álbuns ou pela sua carreira — em 1991, a Casa da Imprensa, entrega-lhe o prémio Prestígio, no âmbito da Grande Noite do Fado. Em 1998, a SIC e a revista Caras atribui-lhe o Globo de Ouro de Excelência e Mérito; uma distinção que antes tinha sido atribuída a Mário Soares, David Mourão-Ferreira ou Ruy de Carvalho.[22] Já em 2002, o álbum Nove Fados e Uma Canção de Amor, valeu-lhe um Globo na categoria de Melhor Disco do Ano.

Em 2003, recebeu o Prémio José Afonso, atribuído pela Câmara Municipal da Amadora, na sequência do qual foi publicado o livro Carlos do Carmo, do Fado e do Mundo, uma entrevista biográfica realizada por Viriato Teles.

Em 2004, o então Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Pedro Santana Lopes, atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Municipal, de grau ouro, o mais elevado.[23]

Prémio Goya
Em 2008, recebeu em Espanha, em conjunto com o poeta Fernando Pinto do Amaral, o prestigiado Prémio Goya, na categoria de Melhor Canção Original, com o Fado da Saudade. A canção faz parte da banda sonora do filme Fados, que concorria à edição de 2008 daqueles que são considerados os óscares espanhóis. No entanto, foram levantadas dúvidas sobre a verdadeira autoria deste fado.[24]

Grammy Latino
Em 2014, torna-se, a par da soprano Elisabete Matos,[25] no segundo artista português a ganhar um Grammy, obtido na categoria Lifetime Achievement, entregue apenas aos artistas pelo conjunto da obra que produziram ao longo da sua carreira e não devido ao êxito que lograram com determinada canção ou álbum. No mesmo ano, a 19 de novembro, o fadista recebe o Grammy Latino de Carreira, no Hollywood MGM de Las Vegas.

Na sequência do prémio volta a ser homenageado pela Câmara Municipal de Lisboa, que lhe outorga, pela mão de António Costa, uma nova Medalha de Mérito Municipal.

Também a Rádio Comercial lhe prestou uma singular homenagem, ao produzir um vídeo onde 35 cantores portugueses de diferentes gerações cantam Lisboa Menina e Moça, entre eles Paulo de Carvalho, Jorge Palma, Rui Reininho, Camané, Mariza, Ana Moura, Tiago Bettencourt ou David Fonseca.

domingo, 16 de setembro de 2018

José Augusto comemora 45 anos de carreira em São Paulo - Exclusivo

Entrevista exclusiva
A imagem pode conter: 1 pessoa
José Augusto completa 45 anos de carreira


José Augusto está de volta com um super show em São Paulo, onde a palavra chave é o romantismo. Aproveita também para comemorar seus 45 anos de carreira.

Os fãs estão ansiosos em ouvir uma boa música de qualidade e que falam de amor. Com um grande público, o cantor e compositor espera mais uma noite de MPB e muita emoção.

“Comecei a compor ainda bem garoto, com um gravador caseiro, registrei algumas músicas, dez ao todo, e passei a andar com a fitinha no bolso para todo lugar que eu ia”. Lembra José Augusto que sempre demonstrou o interesse pela música, passava os dias ouvindo rádio e desde pequeno já revelava sua veia musical.

Com 45 anos de carreira, marcada por grandes sucessos, turnês internacionais e 20 milhões de álbuns vendidos; o cantor traz ao palco do Tom Brasil no dia 21 de setembro a Tour Ainda + Romântico.

Logo no primeiro bloco, o cantor garante levantar o público com canções que marcaram o inicio de sua carreira, destaque para; “Eu Quero Apenas Carinho”, segundo êxito do artista que ajudou a consolidar o começo da sua história.

E como a proposta é deixar o clima “Ainda + Romântico”, o artista incluiu no seu repertório, sucessos de outros estilos musicais populares e não menos românticos como; “Você Vai Ver”  (Zeze Di Camargo & Luciano), “Não Aprendi Dizer Adeus (Leandro & Leonardo), “Apenas Mais Uma de Amor” (Lulu Santos) e “Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim” (Ivete Sangalo), composta por Hebert Vianna e Paulo Sergio Valle, este ultimo que é seu parceiro em “Evidências”; uma das composições mais regravadas do mundo e, claro, não pode deixar de estar em suas apresentações.

“Ao lembrar das belas canções que minha mãe tocava ao piano, tive a certeza que todos os estilos se encontram na musica romântica, que nunca deixará de existir”. Com esse pensamento ao longo da carreira, José Augusto mantém no repertório sucessos que o consagraram, tais como; “Fui eu “, “’Sonho por Sonho” , “A minha História” , “Chuvas de Verão” , “Fantasia” e tantos outros que fazem parte da trilha sonora de cada um nós.

Se uma canção sintetizasse a experiência para essa nova turnê, com certeza a música seria “Aguenta Coração”, que se tornou uma marca registrada e resume toda a emoção de José Augusto. O show de comemoração acontece dia 21 de setembro às 22h, no Tom Brasil em São Paulo.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e área interna
Aguenta coração : Saiba mais sobre José Augusto:

"Com 45 anos de carreira tem muita coisa que eu não posso esquecer e nem vou esquecer. O momento mais marcante foi o dia em que recebi meu primeiro compacto."De que vale ter tudo na vida", exatamente há 45 anos atrás. Foi o momento mais inesquecível da minha carreira.", diz o cantor.


"Continuo bem graças a Deus,  to muito bem e esse é o melhor momento possível. Tô muito bem de coração, casado e amo a minha mulher muito, tô achando a vida maravilhosa..."


"O show do Tom Brasil, a gente vai falar exatamente da Música Romântica, a gente fala da minha relação com a música romântica, eu canto algumas coisas românticas que eu escutei, que eu gosto, de cantar de outros artistas e eu comento um pouco sobre  a situação da música romântica  no Brasil e no mundo...."

"O momento da MPB pra mim é normal, eu vejo normalmente, já passei por vários momentos desses, sempre tem modismo, sempre tem alguma coisa que vem pra ficar, tem sempre alguma coisa que vem de repente e some, o momento é natural, acho que todas as décadas tiveram esse momento, inclusive a que eu comecei em 1973. Vejo isso muito naturalmente, conclui."

"Meu recado é de agradecimento a todas as pessoas que sempre me apoiaram, não só ações, mas pessoas da TV, de rádio, divulgadores, pessoas de gravadora, e todos aqueles que conviveram comigo nesses 45 anos, muito obrigado pelo carinho e por tudo que vocês fizeram pela minha carreira.", finaliza José Augusto."

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Gravação DVD - Diego e Arnaldo com participação especial

Diego & Arnaldo gravam DVD em Goiânia


Na noite do dia 18 de setembro, Diego e Arnaldo gravam seu terceiro DVD de carreira – Diego & Arnaldo ao vivo em Goiânia, com a direção geral de Manolo Boaventura, o local escolhido para registrar esse momento especial na história dos sertanejos será A JL Eventos.

Recentemente contratados pela gravadora Sony Music a dupla que tem conquistado o Brasil, promete uma noite inesquecível em Goiânia, para convidados e com a participação especial dos amigos Cesar Menotti e Fabiano e do grupo Fala Mansa.

Os sertanejos que fazem parte do casting da Mega Produções Artísticas vem conquistando um publico fiel a cada dia, com talento nato e personalidade em suas canções; entre seus sucessos podemos destacar as musicas “Sofri em dobro”, “Se eu te Procurar” e a faixa de trabalho “Te assumo”, que ganhou uma nova versão ao vivo e foi lançada nas plataformas digitais. Estas canções ocuparam o topo da Crowley Brasil.

A imagem pode conter: 2 pessoas, barba
 Diego e Arnaldo

Local: JL Eventos

Rua V-1, Qd V14 – Lotes 1/2/6-9, 787 – Vila Rezende – Goiânia – GO.

Horário: 21h


https://www.youtube.com/watch?v=tyPTVOmWnHg

Roberta Miranda se apresenta no Tom Brasil e realiza o lançamento de campanha sobre a violência contra a mulher

No próximo sábado (15/09), Roberta Miranda sobe ao palco do Tom Brasil, em São Paulo (SP), para mais uma grande apresentação. O show marca o encerramento da atual turnê da artista, inspirada no DVD "Os Tempos Mudaram", com a qual ela viajou por todo o Brasil durante os dois últimos anos, e mostra uma prévia do que vem por aí na próxima tour que chega trazendo novas canções, além de grandes clássicos que têm marcado os seus 32 anos de carreira.

Roberta Miranda, que na gravação do DVD "Os Tempos Mudaram" reuniu algumas das principais mulheres da música sertaneja da atualidade, celebra também no encerramento desta turnê o empoderamento feminino e convida agora um time de novas cantoras que terão a oportunidade de dividir com ela alguns de seus principais sucessos no palco do Tom Brasil. A seleção das participantes foi realizada através da promoção "Cante com a Roberta", feita pela internet, que recebeu em pouquíssimos dias mais de 200 inscrições.

"Quero, através desse convite, dar uma oportunidade a quem está lutando tanto por sua arte e incentivar outras jovens artistas a continuarem acreditando nos seus sonhos. O Brasil tem muitos talentos que merecem ser reconhecidos. Sinto-me uma privilegiada em por poder abrir esse espaço!", comenta Roberta Miranda que, mais uma vez, comprova sua generosidade e demonstra o porquê é consagrada pelo público com o título de "Rainha Sertaneja".

Também no Tom Brasil, ela realiza o lançamento de uma campanha "Dê Voz ao silêncio, grite contra a violência". A ação social, em defesa das mulheres vítimas da violência, será iniciada com a distribuição de bottons e adesivos a todos os fãs presentes no evento. "Sempre levantei essa bandeira. Não podemos ficar caladas diante de nenhum tipo de violência ou abuso. A mulher nasceu com todos os requisitos para ser vencedora. Só precisa tomar conhecimento do valor que representa e coragem de querer", finaliza a artista.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé e show

SERVIÇO:

Roberta Miranda no Tom Brasil
Cantoras convidadas: Karina Silva, Lara Amélia, Maria, Munik & Mariane, Natália & Laura, Nara Days e Priscila & Suênia.

Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antônio
Data: 15/09/2018
Horário de início do show: 22h
Horário de abertura da casa: 2h antes do espetáculo
Censura: 14 anos
Ingressos: de R$ 100,00 a R$ 200,00

Para saber mais e acompanhar todas as novidades, acesse: www.robertamiranda.com.br.

Facebook: RobertaMirandaOficial
Instagram: robertamiranda
YouTube: RobertaMirandaRM
Twitter: @RobertaMiranda1

Telefone para shows: (11) 3666-6115 - #blueworkeventos

Show Swami Jr. e Grandes Instrumentistas no Sesc Parque Dom Pedro II

Canções de Roberto e Erasmo Carlos em interpretação instrumental com Swami Jr.  no Sesc Parque Dom Pedro II

Swami Jr. e Grandes Instrumentistas interpretam Roberto e Erasmo Carlos no dia 23 de setembro, domingo, às 11h, no Sesc Parque Dom Pedro II.

Violinista, baixista, arranjador e produtor musical, Swami Jr. participa de importantes discos brasileiros e internacionais desde os anos 1980.  Artistas como a cubana Omara Portuondo, o africano Lokua Kanza, Maria Bethânia, Luciana Souza, Elza Soares, Tom Zé, Rita Lee, Rita Ribeiro e muitos mais, já contaram com sua colaboração de instrumentista, arranjador e produtor (também no palco).

Neste show instrumental, grandes instrumentistas paulistas apresentam interpretações divertidas e bem elaboradas de composições da dupla Roberto Carlos e Erasmo Carlos, que já fazem parte do inconsciente coletivo de todos os brasileiros.

 
Swami Jr. e Grandes Instrumentistas


Os arranjos foram originalmente criados por Swami Jr., Mário Manga e Tiago Costa para a temporada de abertura do projeto Tirando de Letra, do Sesc 24 de Maio. Integram o repertório músicas como Além do horizonte, Jesus Cristo, Detalhes, Fera Ferida, Quando e outras, que tanto sucesso fizeram (e ainda fazem) na história da música popular brasileira.

Ficha técnica:

Swami Jr. - violão 7 cordas, arranjos e direção musical

Mário Manga - guitarra


Marcelo Mariano - contrabaixo (elétrico e acústico)

Tiago Costa - piano e teclado

Cuca Teixeira - bateria

Ubaldo Versolato - sax, flauta e clarinete

Daniel D’Alcântara - trompete

Sidnei Borgani - trombone

Quarteto de Cordas:


Luiz Amato - 1o violino

Esdras Rodrigues - 2o violino

Emerson de Biaggi - viola

Adriana Holtz - violoncelo

Foto para download

SHOW SWAMI JR. E GRANDES INSTRUMENTISTAS

Dia 23 de setembro, domingo, às 11h

Local: Palco
Grátis - Sem retirada de ingressos.

Livre

SESC Parque Dom Pedro II
Praça São Vito, s/n – Brás
Horário de funcionamento: De quarta a domingo e feriados, das 10h às 18h.
Telefone: (11) 3111-7400

Redes Sociais

Site:  https://www.sescsp.org.br/unidades/781_PARQUE+DOM+PEDRO+II/

Facebook https://www.facebook.com/sescpqdompedro/

Curso de Constelações sistêmicas familiares e empresariais assistidos por cavalos

Constelação Sistêmica é um método psicoterápico desenvolvido e baseado nas “Odens” das Constelações Sistêmicas Familiares do psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, que estuda as emoções e energias que, consciente e inconscientemente, acumulamos.

Nesta terapia é utilizado cavalos como representantes, o que impulsiona o cliente a uma determinada ação ou um movimento que obedece as leis sistêmicas. Leis estas  que buscam por uma “ordem” no plano sistêmico, revelando qual o lugar de cada individuo dentro dessas “Leis do Amor” que são o PERTENCIMENTO, HIERARQUIAS e EQUILÍBRIO ENTRE O DAR E O TOMAR

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, cavalo e atividades ao ar livre
Ruth Villela 

O curso

O curso de Constelação Sistêmicas Familiares e Empresariais assistidos por Cavalos acontecerá no próximo dia 22 de setembro a partir das 14:00 horas, no Haras Ruth Villela, entre as cidades de Porto Feliz e Tiete- P.

Será um grupo especial e exclusivo com 50% de desconto a fim de dar oportunidade a quem ainda não conhece o trabalho de Constelações sistêmicas familiares e empresariais assistidos por cavalos.

Cinquenta pessoas é o número máximo dos que podem assistir a constelação que será feita  apenas com três  pessoas, e uma possível quarta pessoas,  se assim os cavalos escolherem.

O investimento promocional é de R$ 600, para Constelar e R$ 150, para assistir as constelações. As inscrições serão finalizadas até o dia 15 de setembro.

Inscrições poderão ser feitas através do e-mail graziecaccavalos@gmail.com.


Por que “Constelação assistida por cavalos” ?

Porque necessitamos da “força de um cavalo” para curar as desordens familiares, os desajustes e desacordos, o antagonismo, dores e confusões de nosso sistema familiar

Nas constelações olhamos os movimentos dos cavalos como forma para “exorcisar” sofrimentos pessoais ligados a conflitos familiares. O cavalo, como parte da natureza e com sua subjetividade, produz interpretações generalizadas pela contemplação das condutas humanas.

Este vínculo é o que diferencia as constelações feita com os humanos. A pessoa, em seu vinculo direto com a natureza, descobre um significado diferente ao entendimento e compreensão do que poderia encontrar com relação ao se expressar outro ser humano.

Os cavalos interagem no plano sistêmico no Campo morfogenético, interagindo e conectado ao coração dos constelados, facilitando assim, a resolução de repetição de padrões, que podem estar trazendo dores e sofrimentos desnecessários à vida das pessoas e das famílias.
Sobre Ruth Villela de Andrade

Consteladora e Coaching Assistidos por Cavalos, Escritora do Livro “Minha Vida com os Mestres Cavalos” Editora Chiado ( 2ª Edição), Terapeuta, Jornalista, criadora de Cavalos da Raça Mangalarga, estudiosa e pesquisadora dos potenciais e comunicação dos cavalos.

Possui formações internacionais na França, México,  Holanda,  Chile,  Colômbia e Argentina.

Instituto Trovadores Urbanos promove Sarau para Gonzaguinha - sábado dia 22/9 - Gratuito - SP

No mês de setembro é a vez do sarau em homenagem ao aniversário do grande Gonzaguinha na Casa dos Trovadores Urbanos. Tempo de se emocionar e matar as saudades desse grande cantor e compositor brasileiro.

Sábado - 22 de setembro - gratuito mediante inscrição

A imagem pode conter: 12 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e casamento

Em setembro, a homenagem de aniversário que os Trovadores Urbanos irão promover em seu Casarão no bairro de Perdizes, na capital paulista, será dedicada ao grande artista Gonzaguinha. O sarau acontecerá no dia 22 de setembro, às 18 horas, e terá  uma hora e meia de duração. Certamente será uma linda homenagem cheia de amor, afeto e regada a muita emoção.

Gonzaguinha escreveu lindas canções como “Começaria Tudo Outra Vez”, “Explode Coração”, “Grito de Alerta”, “Lindo Lago do Amor”, “O que É o que É” e suas composições foram gravadas por grandes intérpretes como Elis Regina, Zizi Possi, Maria Bethânia, Fagner, Joanna, Simone. Gonzaguinha morreu no dia 29 de abril de 1991, em um acidente de carro, nas estradas do Paraná, aos 45 anos.

O sarau de aniversário do cantor e compositor, uma homenagem dos Trovadores Urbanos a esse grande artista da música brasileira, será um momento especial para recordar as canções que marcaram a vida de muitos fãs. Durante uma hora e meia,  os Trovadores Urbanos cantarão sucessos inesquecíveis desse artista, muitos deles que fazem parte também do repertório do Grupo.

São trinta vagas gratuitas para participar do Sarau de Aniversário de Gonzaguinha, em 22 de setembro, sábado, das 18 horas às 19h30. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail institutotrovadoresurbanos@trovadores.com.br

Serviço
A imagem pode conter: 1 pessoa, barba e close-up
SARAU GONZAGUINHA

Homenagem de aniversário do cantor

Rua Aimberê, 651 – Perdizes (SP)

Dia 22/9, das 18h às 19.30h

GRATUITO

Inscrições: institutotrovadoresrurbanos@trovadores.com.br

Emiliano Castro em Violão de Fronteira

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, texto e atividades ao ar livre

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Muita música e diversão no 8º Osasco Tattoo Festival - Saiba mais detalhes com exclusividade

Saiba todos os detalhes com exclusividade

Chega a 8ª edição do Osasco Tattoo Festival, um dos maiores eventos de tatuagem do Brasil. O Festival reúne tatuadores com standes, concursos e atrações culturais, e tem como objetivo mostrar o trabalho de mais de 200 tatuadores que sabem tudo dessa grande Arte.

O Festival foi idealizado e desenvolvido pela Serpius Tattoo, de Alexandre Miklos, tatuador desde 1989, junto com a Buda Music, de Anderson Buda,produtor de eventos nacionais e internacionais em Osasco e São Paulo. Também é integrante da Banda Skamoondongos, que se apresentará no dia 23.

Três dias de muitas atrações com apresentações de bandas como: Matanza (fazendo seu ultimo show em Osasco antes de acabar), Garotos Podres, Skamoondongos, Esteban Tavares, Azoo e DJ Branco da rádio Kiss e muito mais! No evento você ainda poderá contar com lanchonetes, food trucks, campeonatos de tattoo, sorteios e prêmios.
 O evento busca a união do público de todas as idades e classes sociais e expõe o trabalho dos tatuadores e de bandas regionais que se apresentarão no evento, conta Alexandre Miklos ,organizador do evento. A ideia é levar ao público da região a arte da tatuagem, música e cultura de qualidade.

Nem todas as edições do festival, as tatuagens feitas na feira puderam participar do concurso de melhor tatuagem, e neste ano não será diferente. As artes serão julgadas por jurados com anos de experiência no universo da Tattoo. Entre eles estarão: Deley Tattoo Mauá e Fábiao Angell Savage, que já possuem muita experiência com campeonatos de tattoo. O vencedor da melhor tatuagem do evento vai ganhar uma máquina de tatuar da Electric Ink. Alem da melhor tattoo do evento teremos mais 25 categorias onde as duas melhores ganharão troféus.

O grande tatuador Monkey fará um workshop sobre realismo.Essa é uma das atrações mais procuradas pelo conhecimento e pela qualidade internacional das tatuagens realistas de Monkey. Após o sucesso do ano passado, o evento espera receber mais de 10 mil visitantes.

Segundo Mauricio Nogueira do Matanza: "Eu , Jonas , Dony e Donida vamos continuar juntos, levando o som do Matanza adiante, estamos vendo nome e tudo mais, e em breve teremos novidades,  seguiremos o som que sempre fizemos !
 Em relação as tatuagens, é com muito orgulho que participamos desse evento , tatuagem faz parte da minha vida, estou sempre acompanhando os novos lances , estilos novos, nomes nessa arte. A  tatuagem está ligada totalmente no estilo do Matanza , no estilo de desenho do Donida. "

A imagem pode conter: 3 pessoas, barba, meme e texto

Para Ale Miklos da Serpui Tattoo: "Para mim a arte na pele é vida. Sou tatuador há 20 ano, tenho dedicado a minha vida pela arte na pele e amo o que faço .O Osasco Tattoo Festival foi feito para que as pessoas conheçam  melhor o nosso trabalho e o objetivo é que as pessoas em geral se conscientizem que é bem seguro a Arte na pele, pois hoje em dia os materiais de Tattoo são totalmente descartáveis."


Segundo Anderson Buda:   "A tatuagem hoje está presente na vida de todos, principalmente na música que é de onde mais tenho envolvimento. Criamos o Festiva,l pois sentimos que a região precisava de um espaço maior para divulgar o trabalho dos artistas que se dedicam a tatuagem.O Festival de Osasco hoje é um evento completo, com tatuadores, whorkshops, música, food trucks e  entretenimento para toda família", explica.

A imagem pode conter: 1 pessoa
8º Osasco Tattoo Festival
Data: 21 a 23 de setembro de 2018
Horário: das 11h às 22h
Local: Centro de Eventos Pedro Bortolosso (Av. Visc. de Nova Granada, 513 – Km 18, Osasco – SP, 06194-025)
Preço: No site e na Serpius tattoo a partir de R$15,00  (antecipado)
Ingressos no Site : www.pixelticket.com.br

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

“The Carpenters” – O Musical chega a São Paulo - Confira entrevista exclusiva

 Aclamado por mais de 20 mil pessoas no Brasil, “The Carpenters” – O  Musical chega a São Paulo. Destaque para a semelhança da voz da cantora Vania Evans, com o mito Karen Carpenter. Impressionante. Romantismo e muita emoção.

Os “Carpenters” foi um dos grupos românticos mais famosos da década de 70, inicio dos anos 80. A banda tinha como base as canções compostas pelos irmãos Karen e Richard Carpenter. Com seu estilo melódico, eles alcançaram por diversas vezes o topo das paradas americanas, tornando-se um dos maiores representantes do pop romântico mundial. O reconhecimento ao longo da carreira veio através de 3 grammys conquistados pela dupla entre vários discos de ouro.

Para presentear os milhares de fãs da dupla, “THE CARPENTERS – O MUSICAL” promete deixar o público com a impressão de que estão literalmente diante de Karen e Richard Carpenter. O musical-tributo surgiu da ideia de Vânia Evans que faz a  Karen Carpenter. Vania é uma cantora paulistana que sofreu muita influência do pop romântico dos anos 70 e 80. Ela percebeu que no Brasil jamais foi feito um trabalho que homenageasse os irmãos mais “românticos” do mundo. Vania durante anos treinou e aperfeiçoou a sua voz de forma que ficasse com o timbre idêntico ao de Karen. Coube ao cantor e multi-instrumentista Fábio Pessoa o papel de Richard. Juntos prometem trazer a magia desses irmãos que deixaram vários órfãos ao redor do mundo.

Durante a década de 70, quando bandas de rock pesado faziam muito sucesso, Richard e Karen produziram uma música suave e bem distinta que os lançou num grupo seleto de artistas que mais venderam discos em todos os tempos. Estimasse que a banda tenha vendido mais de 100 milhões de discos em todo o mundo.
Eles estiveram no Brasil em 1981 para a divulgação do álbum “Made in America” prometendo retornar ao Brasil no ano para fazer shows que nunca aconteceram.

Para preencher esta lacuna que este projeto foi idealizado. Um espetáculo que irá relembrar todos os grandes sucessos da banda como “Close to you”; “Superstar”; “Please Mr.Postman entre vários outros sucessos. Um show sem sombra de dúvidas emocionante do início ao fim.


A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Mais informações com a cantora Vania Evans, que interpreta Karen Carpenter, em entrevista exclusiva para o site:

CV- Vânia, como foi sua carreira até chegar nesse grande musical interpretando a Karen?

VE- "Como a grande maioria das cantoras, iniciei na igreja. Depois bares , e nas bandas de baile , encontrei minha maior escola , onde tive que interpretar vários estilos e idiomas. 
Fui duas vezes para o Japão também cantando em vários idiomas, inclusive em Japonês.  (Coincidência porque Karen adorava cantar lá também e foi muito aclamada).
Partindo depois para  me apresentar apenas em cerimoniais E eventos fechados."


CV- O que foi necessário para o surgimento da Karen Carpenter no palco? Qual o seu preparo e quanto tempo?

VE- "O preparo para trazer Karen Carpenter ao palco é muito espiritual. Estamos falando da voz mais melódica do mundo e para alcançar próximo disso, tem que buscar bem fundo da alma. Ela cantava como um anjo.  A ouço sempre que possível para traçar o mais próximo de sua interpretação."

CV-  Como chegou ao timbre de Karen e a ideia do Musical

VE- "Meu timbre é semelhante ao de Karen. Não a imito. Igual a ela , impossível.  Dona de uma voz muito doce.
A minha voz é um pouco mais forte, tenho que dosar para nivelar no estilo angelical dela ! Rs
Karen é minha cantora preferida. A ideia  do  Musical  foi continuar o que o destino interrompeu e continuar  encantando as novas gerações que não tiveram o prazer de conhece-la."

CV- Como se formou o dueto com Fabio Pessoa?

VE- ". Nosso " Richard " anterior, Leandro Roverso, mudou - se para a Europa  e tivemos que reestruturar a banda. Foi quando decidi resgatar músicos que iniciaram há 22 anos comigo esse sonho.
Chamei Beth Barban " Koxó" tecladista , e o João Bosco baterista que me indicou o Fábio Pessoa.  Fiz uma audição com ele e pude ver o quão talentoso é. Top of the World rs."

CV- O que esperam dessa apresentação em São Paulo e fale das novidades futuras. Pretendem levar o Musical para fora do País?

VE- "Esperamos dia 23 de  setembro no Tom Brasil, casa lotada com corações em festa por ouvir as canções mais lindas de todos os tempos. Lágrimas de emoção serão inevitáveis, temos certeza disso e  é  disso que vive o verdadeiro artista : De proporcionar sonhos.
Queremos muito levar esse projeto pelo mundo afora, principalmente no Japão!", conclui Vania Evans..

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto
“The Carpenters” – O  Musical no Tom Brasil dia 23

Roberto carlos cancelado dia 13 de setembro 2018

COMUNICADO

Devido a uma forte gripe que acomete o cantor, o show de Roberto Carlos que se realizaria nesta quinta feira, dia 13 no Espaço das Américas em São Paulo, será transferido para sábado dia 22 de setembro de 2018 às 21 horas no mesmo local.

Os ingressos do dia 13/09/2018 serão automaticamente válidos para a nova data.

Mais informações:
www.myticket.com.br
Tel: 4003 6860
contato@myticket.com.br
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Caso não possa comparecer à nova data favor entrar em contato com o canal acima até o dia 17/09/2018  (segunda feira) para reembolso do ingresso.

"Sublime" é o novo single de Gal Costa

Gal Costa lança hoje “Sublime”, segundo single do próximo álbum da cantora, “A Pele do Futuro”, que chega às lojas em 21 de setembro deste ano.

A canção foi composta por Dani Black e chegou aos ouvidos de Gal através de Marcus Preto, diretor artístico do disco. “Dani me mostrou a música em uma roda de violão na casa de Maria Gadú. Ouvi aquilo e disse imediatamente: Ninguém gravou? Esconde essa música, não mostra pra mais ninguém. Quero roubar pra Gal”, conta Preto. “Quando mostrei, Gal adorou imediatamente”, completa.

Na versão original, a faixa era um samba bem calminho, nos moldes da escola de Gilberto Gil. Como Gal, desde sempre, queria levar seu álbum ao universo da disco music, Pupillo encontrou naquele samba a vocação para as pistas de dança dos anos 70.

A música já está disponível em todas as plataformas digitais:

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto
Gal Costa

Spotify- https://spoti.fi/2w8JxR7
Deezer- http://bit.ly/2LoUdjr 
Apple Music- https://apple.co/2LoZkQt
Itunes- https://apple.co/2wmQ4XG
Napster- http://bit.ly/2NdEMMF
Youtube- http://bit.ly/2BFVxyu

MANAIA: Cantora lança clipe de estreia em show com CLAU e JADE BARALDO

Sempre gostei dos extremos. Se você acha que sou intensa, sou três vezes mais! As palavras acima, apesar de enfáticas, soam com muita naturalidade na voz de Manaia, cantora, compositora, multi-instrumentista, que lança dia 17/09 (segunda-feira) o primeiro single e clipe de seu novo trabalho, “Baby”, sob direção artística da UNO Criativo. Sobrevivente pela música, a carioca encontrou o momento ideal para se lançar como Artista, assim mesmo, com A maiúsculo; com toda a força que uma pisciana com ascendente em escorpião pode trazer.

            Seu nome artístico não poderia ser melhor escolhido, Manaia, um anjo guardião na tribo Maori que equilibra terra, céu, água e ar. Ela estreia munida de um estilo vocal único, especialmente sedutor, e uma personalidade artística forte e decidida, além das centenas de composições emocionais – a maioria com forte pegada pop rock – espalhadas pelos seus cadernos e gravadores.

Seu primeiro single, “Baby”, já mostra que Manaia não tem medo de mimimis, exposição ou papo torto. “Fiz essa música para me libertar, sair da gaiola de ser a pessoa perfeita e viver de música. Passei muito tempo abafando minhas paixões; hoje sou bem direta no que penso e no que quero”, diz ela, se referindo aos anos dedicados à faculdade de Design, trabalhos com Engenharia e realizando as expectativas da família.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e close-up
Manaia

Foi depois de ser diagnosticada com Borderline, um transtorno que leva a pessoa a altos e baixos emocionais e forte depressão, que seus pais enxergaram a música como sua salvação. Então ela decidiu apostar tudo e se assumir. “Já que me taxavam de louca, resolvi ser a maluca beleza mesmo, mergulhar em mim e ser feliz”, conta Manaia, naquele tom de ‘brincadeira com fundo de verdade’. “Hoje a Música é tudo para mim. Aprendi a me reconhecer, a me entender, resolvo qualquer sentimento através dela”, completa ela, que, após toda essa revolução, buscou aprimorar sua arte em curso de Técnica Vocal na Berklee College of Music, em Boston, EUA.

E “Baby” evoca exatamente essa Liberdade, com versos ora diretos ora enigmáticos, um recado consciente, feminino e carregado de emoção e pulso. Tudo encoberto pelas densas camadas sonoras que vão do suave ao pesado e sustentam a voz rasgada de Manaia com uma atmosfera cheia de guitarras e efeitos envolventes.

O clipe, dirigido por Júlia Drebtchinsky, em que a cantora aparece presa em uma gaiola tão imaginária quanto real, é autoexplicativo. “É uma prisão mental; olho para todos os lados, mas não consigo sair. A música é um ‘Não’ para tudo que tolhe nossa liberdade”, adianta. Já as cenas de uma espécie de rito feminino mostram outra inquietação da artista. “É um simbolismo para lembrar da necessidade da união das meninas nos tempos de hoje”, alerta ela, que passou por poucas e boas com um ex-namorado bem machista na época da composição da canção. “Na letra, parece que estou falando para alguém, mas estou conversando comigo mesma. E as cores citadas são analogias a alguns sentimentos que, após experimentados e vividos, trazem calmaria e paz”.



INFLUÊNCIAS - Se a cantora é a ‘senhora dos extremos’ que mencionamos no início do texto, graças a eles Manaia coleciona hoje uma vasta bagagem musical. Suas referência e influências são tão ricas e complementares que fazem da artista uma joia bruta a ser lapidada – por ela mesma, claro, e seus fãs.

Da infância e adolescência ela guarda o pop de Britney Spears e Hilary Duff e o rock do Linkin Park, Evanescence, Pitty e Avril Lavigne. Nas vivências em corais e aulas de música ela descobriu Etta James, Aretha Franklin e Johnny Mercer. Já na música brasileira ela preferia os mais pops, como Lenine, Tribalistas, Lulu Santos, Kid Abelha e Adriana Calcanhoto. E como não negar a influência das divas e neodivas Beyoncé, Madonna, Shakira, Rihanna e Lady Gaga?

Em sua fase mais recente, ela se reencontrou como artista com o som de Amy Winehouse e Adele, e as bandas Coldplay, OneRepublic e Maroon 5. “Escuto de tudo e amo Lorde, Lana del Rey, Lily Allen, Florence & the Machine, Tove Lo, Taylor Swift...”, enumera, sem deixar esquecer a importância das óperas e musicais em sua formação. “Adoro esse mundo de fantasia dos teatros. Meus preferidos são a ópera ‘Aida’, de Verdi, e o musical ‘Wicked’, que conta a história das bruxas do Mágico de Oz. Eclética é pouco, né”, se diverte.



SHOW - Toda essa energia e musicalidade guardadas em anos de produção serão reveladas dia 17/09, em um show mega especial para convidados e fãs no Polo Rio Cine Vídeo, no Rio de Janeiro, a partir das 19h. Manaia mostrará suas composições e dividirá o palco com dois ícones da nova música Pop: CLAU e JADE BARALDO, formando uma tríade bem azeitada de pop rock, rap e MPB, com muitas surpresas na manga. A apresentação tem Direção Artística de Beatriz Rhaddou, Direção Musical de Filipe Rasta, Produção Executiva de Victor Pinto, além de Cenografia de Silas Pinto, Figurino de Carol Pereira e Visagismo de Ana Gil.

Não por coincidência, a banda que acompanha Manaia é formada só por mulheres. O quinteto é composto pela vocalista, mais Natália Carrera na guitarra, Alice Pereira no baixo, Georgia Câmara na bateria e Neila Kadhí nas programações. “Temos todos os tipos de essências de mulheres entre nós, e somos poderosas viu?! Duas de água e três de fogo. Segura essa!”, brinca Manaia.



ÁLBUM - O primeiro álbum de Manaia será lançado em Novembro e contará com diversas músicas autorais, incluindo “Baby”. Siga e acompanhe Manaia nas redes sociais e conheça cada passo e um pouco mais sobre essa cantora que foge ao habitual e chega para dar novas tintas e camadas sonoras ao pop rock feminino.



REDES SOCIAIS:

Instagram: https://www.instagram.com/manaiaoficial

Facebook - https://www.facebook.com/manaiaoficial

YouTube - https://www.youtube.com/channel/UCukEi95kUa2B99fEHf6glhQ

O Grupo Clareou é a atração no Carioca Club.

O Grupo Clareou é a atração da próxima sexta feira 14-09 no Carioca Club.

Os grupos Fino Trato e Na Hora H são os convidados da noite.

Formado por Flávio Homero(cavaco e voz),Juninho de Jesus(banjo e voz),

Fernando Melette(tan-tan e voz),Buiú (Anderson – Buiú / pandeiro e voz) e

Vagner Magal (vocalista), o Clareou tem suas raízes na Zona Norte do Rio

de Janeiro e ganhou destaque nas rádios de todo o País com a música

“Valeu pra Aprender”, seu primeiro hit de trabalho.

Os sucessos seguintes foram “Dona dos meus Sonhos” e “Ela me Disse”.

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
CARIOCA CLUB

14/09/18 SEXTA FEIRA

A PARTIR 23:00 HORAS

INGRESSOS:R$35,00(HOMEM) R$30,00(MULHER)

RUA CARDEAL ARCOVERDE-2899-PINHEIROS-SP

INFORMAÇÕES:3813 85 98

SITE:www.cariocaclub.com.br

Espetáculo: Um Povo Omitido

Rebelião e revolta são as tônicas da montagem sobre a luta contra o apagamento da identidade. O valor dos ingressos é contribuição espontânea.



Com texto e direção de Marcelo Marcus Fonseca, Um Povo Omitido, espetáculo inédito da Cia. Teatro do Incêndio, faz sua última apresentação no dia 24 de setembro, segunda-feira, às 21h. As sessões acontecem sempre de sábado a segunda.



A peça é uma leitura surrealista – ainda que transite por outras linguagens – do massacre final sofrido pela cultura brasileira em nome de toda forma de lucro, apoiado por uma falsa religiosidade de políticos pastores e ruralistas sem quaisquer resquícios de valores que não o dinheiro e uma moral falida.

 Espetáculo: Um Povo Omitido

No enredo, Caboclos e Índios Gamela ressuscitam o espírito da rebelião por meio da resistência da ancestralidade, compreendendo a formação do brasileiro como um fato político e retornando ao estado animalesco toda relação de negociação sobre direitos.

Uma “parteira de encantados” (Gabriela Morato) busca, ao lado dos Caboclos Darcy (Marcelo Marcus Fonseca) e Arlinda Rosa (Lia Benacon) e do Guerreiro Gamela (Francisco Silva), o parto dos espíritos da cultura popular que estão mortos dentro das pessoas, transformando o movimento em insurreição após um violento ataque a aldeias e sentimentos indígenas. Sem se importarem se é vingança ou justiça, revidam a pele arrancada sem piedade dos seus inimigos, doutrinadores de profissão.

O cenário idealizado por Gabriela Morato e Marcelo Marcus Fonseca coloca em cena a memória recente dos três últimos espetáculos da companhia (O Santo Dialético, A Gente Submersa e Rebelião – O Coro de Todos os Santos) sobre a formação do povo brasileiro, sobre a cultura tradicional popular e a luta pelo não apagamento da memória brasileira.

A cenografia de Um Povo Omitido remete à mata que, segundo Marcelo Marcus Fonseca, “é uma grande religião”. Ele argumenta que “de forma simbólica, folclórica ou mítica, tudo nela é composto por elementos vivos, visíveis ou não. E a peça denuncia sua invasão pelos ‘novos catequizadores’: os políticos, traficantes ou cristãos”. A ambientação é carregada de simbolismos que não se restringem à área de encenação, o público também é envolvido por esta atmosfera.

Marcelo Fonseca conta que o mundo dos “encantados” permeia todo o espetáculo. “São elementos surreais e fantásticos que serão ‘lidos’ pelo espectador, cada um à sua própria maneira”. As referências da mata e das tradições da cultura popular estão expressas também no figurino, de Gabriela Morato. A música ao vivo é conduzida pelo diretor musical do grupo Bisdré Santos, acompanhado de atores músicos no meio do público, criando clima para a interação proposta pelo espetáculo.

O espectador pode escolher se quer ser participante ativo ou passivo (com vagas limitadas para ambas as opções). De toda forma ele será participante. Durante o espetáculo será preparado um prato de comida típica brasileira (ou seja, com carne) que os espectadores serão convidados a comer. Este é um ato muito simbólico da encenação e dela faz parte. “O teatro, tanto para o ator quanto para o público, é um ato de celebração da vida. A política social vem matar a ‘vida’, cortar os laços de raiz para criar uma falsa impressão de que o mundo é sério e perigoso. É isso que queremos mostrar na encenação. A celebração final é com a comida. O homem existe não para trabalhar, mas para celebrar a experiência de passar pelo mundo, pela vida”, finaliza do diretor e autor de Um Povo Omitido.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Serviço

Espetáculo: Um Povo Omitido

Temporada: 4 de agosto  a 24 de setembro

Horários: sábado (às 21h), domingo (às 19h) e segunda (às 21h)

Duração: 60 min. Gênero: Drama/teatro épico/surrealismo. Classificação: 16 anos.

Ingressos: Pague quanto puder

Capacidade: 45 lugares. Acessibilidade.

A Culpa é do Cabral no Theatro NET São Paulo

Cinco humoristas se reúnem para apresentar o espetáculo A Culpa é do Cabral no Theatro NET São Paulo, dias 18 e 25 de setembro, terças, 21 horas.

Depois de percorrer todo o Brasil, e ter lotado os teatros pelos quais cada ator passou, estes consagrados comediantes resolveram juntar o que cada um tem de melhor e montar um espetáculo que promete agradar a todos.

Idealizado pelos comediantes Fabiano Cambota, Nando Viana, Rafael Portugal, Rodrigo Marques e Thiago Ventura, A Culpa é do Cabral busca ampliar a divulgação do gênero, servindo como um ótimo programa cultural para os paulistas.
                     
O termo Stand Up Comedy ou Comédia em Pé é um espetáculo de “cara limpa”, em que o comediante apresenta suas próprias piadas com texto autoral e geralmente de observações feitas pelo cotidiano.

A Culpa é do Cabral

Theatro NET São Paulo – Shopping Vila Olímpia - Rua Olimpíadas, 360

Datas: 18 e 25 de Setembro; terça-feira, 21h

23 e 30 de Outubro; terça-feira, 21h

6 e 13 de Novembro; terça-feira, 21h

4 e 11 de Dezembro; terça-feira, 21h



Classificação: 14 anos

Duração: 60 minutos

Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia) - Plateias Central e Lateral

R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia) – Balcões 1 e 2

Capacidade: 799 lugares

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Rouge lança "Dona da Minha Vida", que chega acompanhada de clipe

Sucesso em território nacional, com músicas que marcaram gerações, o Rouge está pronto para começar sua nova fase, com o lançamento do single "Dona da Minha Vida". A música vem em um momento em que a girlband composta por Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils, Li Martins e Lu Andrade quer mostrar ao público um outro lado da banda, formada em 2002.

A canção, que está em #1 na Apple Music e iTunes, reflete o que elas são hoje e a postura que assumiram em suas vidas; exalta o empoderamento de cada um e afirma que todos podem ser donos de suas próprias escolhas.

“Foram 16 anos, nós mudamos, amadurecemos e sentimos a necessidade de mostrar isso no nosso discurso, na nossa imagem, postura, na nossa música!", conta Li Martins. Já para Aline, “a canção vem para nos dar outra voz e acompanhar nosso atual momento, estamos muito felizes com ela e ansiosas pelo retorno do público!".

O videoclipe, lançado há algumas horas, está em #1 como vídeo em alta no Youtube, traz pessoas que estão empenhados em suas lutas e conquistas pessoais, mostrando a singularidade de cada um, com diferenças que se completam. Representam pessoas que sofreram algum tipo de discriminação ou violência (física ou verbal), lutando por respeito e não sendo caladas.

Assista aqui – https://www.youtube.com/watch?v=hvpxHIzUHYc

Para Fantine, “essa canção é o reflexo da gente se apropriando do nosso trabalho” e Karin diz que “eu sou dona da minha vida, isso nos define hoje!”.

A imagem pode conter: 5 pessoas
A girlband apresenta o single como uma nova Era para o grupo, e quer falar sobre um mundo em que o respeito com o próximo deve ser exaltado, assim como o amor, o empoderamento, as lutas diárias, as conquistas e a amizade.

Para Lu Andrade a faixa “é um som mais maduro, autorias, mais forte. Estou muito feliz e tenho orgulho do resultado do nosso trabalho!”.

A música "Dona da Minha Vida" marca este novo momento muito mais próximo do que as representam atualmente, como as cinco integrantes enxergam o seu papel na sociedade, e o cuidado que elas têm em representar a todos em suas letras. Não é atoa que a hashtag #donadaminhavida alcançou os Trend Topics Brasil, no Twitter, e já é uma das mais citadas.

Até o fim deste ano, serão divulgadas novas músicas, que resultarão no lançamento do CD do grupo.

Coreógrafo de Justin Bieber simpatiza com música de Alok e cria coreografia com crianças

O coreógrafo oficial de Justin Bieber, Nick Demoura, gostou tanto da nova música de Alok, intitulada 'Favela', que resolveu criar uma coreografia especialmente para a nova aposta internacional do DJ brasileiro. No vídeo, crianças dançam a coreografia demonstrando muita habilidade e alegria.
O novo trabalho trata-se da música 'Favela', uma parceria do artista com a nova aposta mundial da gravadora Sony, a norueguesa Ina Wroldsen, voz conhecida mundialmente pelos sucessos "How Deep is ir Love" com Calvin Harris, dentre outros.

"Não é uma música sobre a violência, é sobre poesia. Não é sobre sofrimento, é sobre determinação. É a retratação de uma das milhares de histórias cheias de identidades que existe por lá. Histórias de pessoas repletas de sonhos, assim como os seus e os meus, retratado por uma mulher com muitas vontades que, sem qualquer apoio, luta para escrever a sua própria história.", comenta Alok que abriu mão novamente do lucro com a música direcionando-o para projetos sociais de comunidades do Rio de Janeiro e São Paulo que serão divulgadas quando o clipe for lançado, ainda em setembro. O artista é conhecido por sua preocupação com projetos sociais. Sua última contribuição foi com o Projeto Axé, onde doou R$ 150 mil reais para a ONG que atende crianças e adolescentes de rua em Salvador.

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Vale ressaltar que Alok é o único brasileiro a alcançar a marca de 19 melhor DJ do mundo e que, atualmente, está em campanha para conquistar votos no TOP 100 DJ Mag, maior e mais conceituado ranking da cena eletrônica mundial, e subir de posição: votealok.com.

Assista: http://www.instagram.com/p/Bnjj1ziA2y7/?utm_source=ig_share_sheet&igshid=1l0m45xh92qip

Roberto Carlos volta ao Espaço das Américas para mega noite

Artista que dispensa apresentações, Roberto Carlos - ídolo da canção latino-americana - está de volta ao Espaço das Américas nos dias 13, 15, 16, 20 e 23 de setembro para mais uma noite especial! Exemplo vivo do sucesso mundial da música popular brasileira, Roberto Carlos prepara-se para lançar o 33º álbum da carreira, com músicas inéditas em Espanhol, e com previsão para o segundo semestre. "Regresso", uma balada inédita que soa como um clássico e contempla a essência do rei, é o primeiro single do novo álbum que já se encontra disponível em todas as plataformas digitais.

No ano de 2017 Roberto conquistou o público com o seu último sucesso “Sereia”, composta especialmente para Ritinha, personagem de Isis Valverde em "A Força do Querer", novela de Glória Perez, exibida ás 21:00h pela rede Globo.

O cantor, que em novembro de 2015 foi homenageado pelo Grammy Latino como personalidade do ano e lançou o CD “Primera Fila”, gravado em Londres, no Estúdio Abbey Road, desperta todo o carinho e admiração nos milhões de fãs que o acompanham pelo Brasil e pelo mundo. Um ícone da credibilidade, romantismo, da religiosidade e da família.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas no palco e área interna
Roberto Carlos promete mais uma vez arrebatar os fãs com mais um show impecável ao lado de sua orquestra e coral. A realização é da DC Set Promoções.

Os ingressos já estão disponíveis. Para efetuar a compra, basta ir pessoalmente às bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h - sem taxa de conveniência) ou acessar o site My Ticket (https://goo.gl/8u9FAP ). Os preços vão de: Setor TOP CLASS - Área Vip com mesas: R$ 780,00 – não possui meia entrada | Setor Azul – Mesas de 4 lugares: R$ 560,00 inteira – R$ 280,00 meia entrada | Setor Amarelo – fileiras C, D e E mesas de 4 lugares: R$ 420,00 inteira – R$ 210,00 meia entrada | Setor verde - fileiras F, G, H e I – Cadeira teatro: R$ 260 inteira – R$ 130,00 meia entrada | Setor branco - fileiras J, K e L – Cadeira teatro:  R$ 160,00 inteira – R$ 80,00 meia entrada.

Serviço – Roberto Carlos | Espaço das Américas

Show: Roberto Carlos

• 13 de setembro de 2018 (quinta): 19h30 – Abertura da casa | 21h30 – Início do show
• 15 de setembro de 2018 (sábado): 19h30 – Abertura da casa | 21h30 – Início do show
• 16 de setembro de 2018 (domingo): 18h00 – Abertura da casa | 20h00 – Início do show
• 20 de setembro de 2018 (quinta): 19h30 – Abertura da casa | 21h30 – Início do show
• 23 de setembro de 2018 (domingo): 15h30 – Abertura da casa | 17h00 – Início do show (SÓ PARA MULHERES)

Censura: 16 anos
Local: Espaço das Américas (Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda - São Paulo - SP)